Belo Horizonte (MG)

Tão pra inventar comida mais gostosa que a mineira. Nada contra peixes e moquecas e acarajés Brasil afora (muito pelo contrário, minha paixão gastronômica é sempre inclusiva), mas eu viveria, se pudesse, à base de pizza paulista, churrasco gaúcho e cozinha mineira, com seus tutus, costelinhas, pingas e doces de leite de sobremesa (note que no caso de SP e RS eu mencionei um prato. A cozinha mineira veio por completo. Por isso é dela meu coração). Isso posto qualquer visita a Belzonti deve considerar um almoço “vou-morrer-de-tanto-comer” em algum lugar tipo o Xapuri.

xapuri

E, pra ficar nos prazeres da mesa, nunca é demais lembrar que a capital de Minas Gerais detém o título de “cidade com a maior quantidade de bares per capita do Brasil”, ou seja, é a capital brasileira do boteco. Savassi e Santa Tereza, dois bairros boêmios por excelência, têm suas mesas tomadas bom grupos de mulheres, lindas e simpáticas. Impossível resistir. Confesso que passaria dias só saindo de restaurantes e entrando em bares. Mas oquei, já que estamos por aqui, vamos dar uma passadinha em outras paragens turísticas também.

savassi

Antes que você me pergunte, não, Inhotim não está nesse post. Inhotim tá em outro relato, feito especialmente para ele. (em breve)

Começando pelo óbvio: o conjunto arquitetônico da Pampulha, projetado por Niemeyer (sim, o cara é onipresente, tá em tudo quanto é cidade do Brasil. O que, obviamente, não é ruim). A Igreja São Francisco de Assis é um dos principais símbolos da cidade, o “Cristo” mineiro.

SFrancisco

Ainda nas margens da Lagoa da Pampulha tem o Museu de Arte, a Casa do Baile e o Iate Tênis Clube. Ali perto ainda tem o Mineirão-Padrão-FIFA da Copa do Mundo, que pra quem gosta é imperdível ver um jogo.

Lagoa da Pampulha

Partindo pra outro cartão postal, que também tá cheio de atrações próximas, vá até a Praça da Liberdade tirar uma foto nos seus jardins, inspirados nos do Palácio de Versalhes. Aproveite e dê um pulinho na Biblioteca Municipal para participar da reunião de escritores famosos: Fernando Sabino, Hélio Pellegrino, Otto Lara Resende e Paulo Mendes Campos.

Praça Liberdade Captura de Tela 2015-04-09 às 17.57.42

No mesmo lugar você vê coexistindo construções do século XIX, como o Palácio Liberdade, e construções modernas, como o Edifício Niemeyer (que foi adivinha projetado por quem?).

Palácio Liberdade Edifício-Niemeyer

Aproveite e dê uma passada nos vários museus próximos, tipo o Memorial Minas Gerais, o planetário do Espaço UFMG do Conhecimento e o Museu das Minas e do Metal.

Chegando o fim do dia, é hora de ver o por do sol no Mirante do Mangabeira. A junção dessas palavras, “por do sol” e “mirante”, sempre redunda em uma vista de cair o queixo. Aqui não seria diferente. Obrigatório.

por do sol BH

Antes do por do sol, entretanto, você passa pela Praça do Papa (que cá entre nós não tem nada demais, só vale como curiosidade) e algo muito mais divertido: a Ladeira do Amendoim. Você para o carro na Ladeira e solta o freio. Ao invés de descer, surpresa!, ele sobe. Espero que quando você for testar isso, não apareça o mesmo chato que ficou me apressando e nem deu preu sentir a brincadeira direito.

amendoim

Pronto! Você já conhece as principais atrações de Belo Horizonte. Pode se dedicar sem culpa à culinária e aos bares.

Mais: que delícia Ouro Preto, Mariana & Tiradentes (em breve)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *