Considerações

bandeira-branca

O título dessa página poderia ser também “Para não dizer que não falei das flores”:

1 – Esse não é um site para servir de guia. Você não vai encontrar detalhes de rotas, preços, taxas, horários, endereços. Tá cheio de site melhor, e mais atualizado, por aí. Esse site é pra inspirar, para mostrar que em tal estado brasileiro tem tal coisa, que vale a pena (ou não) rodar todos os estados norte-americanos, ou o que não perder nos países tão díspares e encantadores que formam essa América linda. Curtiu a descrição? Pirou na foto? Então vai lá visitar. Mas busque os detalhes de como chegar até lá em outro lugar. Aqui eu mostro o peixe. Não dou e nem ensino a pescar.

2 – Todas as opiniões aqui contidas são estritamente pessoais. Posso não gostar de uma atração turística ou de um lugar específico. Posso falar que achei feio, atrasado, mal cuidado. Posso reclamar de pessoas, chamá-las de desonestas, de mal educadas, de desinteressadas. Os textos desse site fatalmente trarão impressões aqui. Quero deixar claro que refiro-me só e tão-somente à experiência que tive em determinado local, com determinadas pessoas. Não estendo jamais isso a toda a cidade, ou todo o povo, ou a todo estado, ou a todo país.  Mas uma coisa é certa: não fiquei com boa impressão ou simplesmente não gostei. Muitas vezes as críticas serão simples assim, questão de gosto. Provoquei ira? Antecipadamente peço desculpas. Minha intenção não é ofender ninguém. Não concorda com minha opinião? Convide-me para uma nova visita, que eu vou. Com todo prazer. Nada melhor do que uma imagem positiva para apagar uma negativa.

3 – Aliás, ressaltando que as opiniões são estritamente pessoais, não tome tudo o que eu falo aqui como verdade. Na maioria das vezes eu tento defender o meu ponto de vista, mas o que é bom pra mim, não necessariamente é para você. Você pode achar incrivelmente chato algo que eu considerei interessantíssimo. E vocês não viram as namoradas que tive, nem minha mulher, então não podem saber se quando eu falo que algo é bonito, vocês também considerariam bonito (eu acho minha mulher linda, a propósito). Parcimônia com o que aqui é lido e outras opiniões não fazem mal a ninguém.

4 – Outro pedido de desculpas: as fotos que ilustram os textos. Eu sou amador, enxergo mal e tirei a maioria com um celular de pouquíssima qualidade. E, tenho que admitir, muitas vezes tremendo no dia seguinte, depois de uma noite de excessos e bebedeira. Sim, elas são ruins. Péssimas. Tremidas, fora de foco, tortas, fora de quadro. Mas, em última instância, podemos dizer que são a cara de quem as tirou. E, cá entre nós, se você achou alguma das paisagens bonitas, mesmo com tão pouca habilidade minha em retratá-las, é porque o negócio deve ser bonito mesmo e vale a pena visitar. E outra: as fotos não são o pior deste site. Experimente ler os textos…

5 – Aliás, tendo em vista a precariedade das imagens, confesso que roubei utilizei várias imagens pegas da internet para ilustrar meus textos. Não estão com os devidos créditos pois peguei tudo via Google. Então, viu uma foto que é sua e não quer publicada? Avisa que eu tiro. Posso usar, mas quer a devida menção da autoria? Sem problemas, me avisa também: redescobrimento@gmail.com

6 – Sobre “usar material alheio”: não sei porque alguém iria querer minha opinião sobre alguma coisa ou, mais impressionante ainda, copiar algo que eu escrevi (ou fotografei). Por isso, e porque não sei como fazer com que qualquer propriedade intelectual tenha “Todos os direitos reservados”, podem usar o que aqui está escrito para (quase) qualquer fim. Não vale nada de imoral ou ilegal, ok? Só peço, se der, pra mencionar a fonte. Vai que quem leu a sua sei-lá-o-que-fez-com-meu-texto gostou e pode gostar de outras coisas daqui?

7 – Eu fiz essas viagens sempre à pé e dormindo em hostels ou pousadas extremamente baratas. Por isso, todas as dicas sobre locomoção serão por transporte público e a devida indicação de táxi quando o ônibus não for a melhor opção. Dicas de hotéis e pousadas? Esqueça. Não vou comentar o que não vi. o máximo posso indicar o bairro onde os ditos melhores estão.

8 – Pra não dizer que não dei nenhuma dica: sejam férias, seja emenda de feriado, cuidado com as segundas-feiras. Na maioria esmagadora dos casos tá tudo fechado. Bares, restaurantes, parques, museus, qualquer coisa que você possa querer fazer não vai rolar. (Exceção feita ao Pirata, em Fortaleza, que só abre de segunda a noite. Mas há controvérsias sobre se você vai querer ir pra lá. Leia no post de Fortaleza o porquê). Pras segundas-feiras, fica a dica amiga: programe as viagens de avião, ou de ônibus, entre seus destinos, ou uma praia (que não fecha nunca), ou feche pacote de passeio com agência turística.

9 – Apesar de trabalhar escrevendo o dia inteiro, e de conhecer muito bem as regras gramaticais, por conta do meu ofício, obviamente cometo erros (alguns crassos). Muitos são de digitação, que qualquer revisão consertaria. Mas sou por demais chato e crítico com o que eu escrevo, e cada revisão redunda em alteração do material, de forma que resolvi não mais revisar meus textos. Se achar algum erro de concordância, tempo verbal, acentuação ou digitação, de antemão eu peço: não repara no português.

portuga

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *