Lago Atitlan (GUA)

O Lago Atitlan é um puta lago lindo. Como se não bastasse isso, está cercado por vulcões. Como se não bastasse isso, nas inúmeras cidades e povoados ao seu redor vivem os indígenas descendentes diretamente dos maias. Ou seja: se você curte natureza, vai gostar. Se você curte culturas bem diferentes, também vai gostar. E, se você se orgulha de desbravar países que não ser exatamente os mais procurados por turistas, experimentando um sem-número de coisas peculiares, não vai se decepcionar com a Guatemala.

intro1_atitlan_gua  intro2_atitlan_gua intro3_atitlan_gua  intro4_atitlan_gua

Panajachel

Essa cidade é o centro comercial da região e a “porta de entrada” do lago, já que todo mundo chega por aqui.

panajachel1_atitlan_gua  panajachel2_atitlan_gua
panajachel3_atitlan_gua  panajachel4_atitlan_gua

Há uma grande quantidade de turistas transitando e uma boa infra-estrutura de bares e restaurantes (“boa” para os padrões locais, claro).

restaurantepana1_atitlan_gua  restaurantepana2_atitlan_gua

Nunca houve relatos de problemas de assalto com turistas, mas a dica aqui de durante a noite não dar bobeira é bem válida. Mantenha-se de preferência na Calle Santander, ou até no comecinho da Calle Las Palmas (que são as fotos abaixo) e, ao dar meia noite, melhor voltar para o hotel e dormir.

callesantander1_atitlan_gua  callesantander2_atitlan_gua

A beira do lago obviamente é o lugar mais turístico – e bonito – da cidade, com vários bares e restaurantes.

lago1_atitlan_gua  lago2_atitlan_gua lago3_atitlan_gua  lago4_atitlan_gua

Daqui saem as embarcações para Santiago Atitlán, o maior e mais habitado povoado ao redor do lago. Para San Pedro e São Marcos (e demais povoados), o porto é outro – mas que não leva mais do que dez minutos de caminhada deste aqui. As embarcações coletivas custam Q25 ou Q30 e não têm horário muito fixo, são naquele esquema de lotação no Brasil: partem quando enchem. Ou seja, você corre o risco de esperar 5 minutos ou 50 minutos, até sair. Ou você pode alugar um barco só para v0cê, e esse sim sai a hora que você bem entender. Não perguntei o preço, mas não é difícil de achar: turista é constantemente abordado por quem oferece o serviço.

barcos1_atitlan_gua  barcos2_atitlan_gua

Ah, dá pra ir de uma para outra comunidade também usando os Chiken Bus (que existem aliás em quase toda cidade da América Central). É uma experiência diferente, necessária eu diria, mas bem desconfortável (e demorada).

chikenbus_atitlan_gua

Santiago Atitlán

Como já mencionado, é a maior e mais populosa comunidade ao redor do lago. Não foge em nada do aspecto das outras, com suas ruazinhas apertadas e labirínticas, onde só os mototáxis passam (sabe-se lá como) e que tem uma ótima vista para o lago.

santiago1_atitlan_gua  santiago2_atitlan_gua
santiago3_atitlan_gua  santiago4_atitlan_gua

Santiago Atitlán tem uma daquelas impagáveis feiras “de tudo-um-pouco”.

feirasantiago2_atitlan_gua  feirasantiago1_atitlan_gua

Mas o maior motivo para visitar Santiago é religioso. Aqui é o lar do Maximón, a divindade maia anterior à chegada dos espanhóis, que até hoje a população local acredita ser o Deus (não a representação do Deus, a figura é mesmo O DEUS). A cada ano uma casa é eleita a morada no Maximón e a família que vive na casa escolhida naquele ano se dedica única e exclusivamente a cuidar do Deus e vive dasoferendas que ele recebe (em quetzals ou em artigos mesmo – como as garrafas de Coca-Cola, por exemplo, que está recebendo quanto tirei as fotos. Mas qualquer coisa é válida).

maximon1_atitlan_gua  maximon2_atitlan_gua
maximon3_atitlan_gua  maximon4_atitlan_gua

E como sincretismo religioso pouco é bobagem, a igreja católica do povoado tem a sua peculiaridade (curiosíssima, aliás): os santos católicos estão todos vestindo roupas. Por que? Porque sim, desde sempre foi assim – ninguém soube me esclarecer com precisão o motivo.

igrejasantiago1_atitlan_gua  igrejasantiago2_atitlan_gua
igrejasantiago3_atitlan_gua  igrejasantiago4_atitlan_gua

San Pedro la Laguna

San Pedro tem uma pegada diferente e atrai os mais jovens (talvez por ter o trekking para o vulcão). Aqui os hostels e as escolas de espanhol para estrangeiros abundam e todo dia da semana tem uma festa específica.

sanpedro1_atitlan_gua  sanpedro2_atitlan_gua
sanpedro3_atitlan_gua  sanpedro4_atitlan_gua

Dois passeios chamam a atenção e cada um deles – devido ao horário de saída – precisa ser feito em dias diferentes. Em ambos a contratação de um guia é obrigatória e – conselho de amigo – pesquise o preço antes em algumas das inúmeras operadoras turísticas que oferecem o passeio. Dependendo da sua cara, do seu papo (falar mesmo que mal o espanhol e ser latinoamericano como eles ajuda) e da sua pechincha, o valor cobrado pode cair pela metade.

O mais conhecido e procurado é o trekking para subir o Volcan San Pedro. Você sai umas 6 da manhã, vai de táxi até o pé do vulcão e a subida dura umas 3 horas.

volcansanpedro2_atitlan_gua  volcansanpedro1_atitlan_gua

A vista, que contempla os vulcões Atitlan e Toliman, mais do que compensa.

volcansanpedro3_atitlan_gua  volcansanpedro4_atitlan_gua

O outro passeio é o Nariz do Índio (na foto abaixo, o nariz é a parte mais alta e o índio está deitado com a cabeça pra trás. Seguindo para a esquerda do nariz vê-se a cavidade do olho e a testa).

narizindio1_atitlan_gua

Depois de uma hora dentro dum sacolejante Chicken Bus e outra hora dentro da mata, numa subida bem mais tranquila do que a do Volcan San Pedro, você chega no topo do nariz e é presenteado com a vista do lago e sete vulcões enfileirados.

narizindio2_atitlan_gua

O passeio sai 4 da manhã(!) para pegar o nascer do sol, que é fantástico.

narizindio4_atitlan_gua  narizindio5_atitlan_gua

San Marcos la Laguna

A comunidade mais “zen”, atrai o pessoal mais afim de meditação, ioga e essas coisas mais espiritualizadas e de comunhão com as forças do universo e tals.

sanmarcos1_atitlan_gua  sanmarcos2_atitlan_gua
sanmarcos3_atitlan_gua  sanmarcos4_atitlan_gua

Chichicastenango

Ou San Tomás de Chichicastenango, como é seu nome completo, é famosa pelo seu mercado a céu aberto que acontece às quintas e domingos – tido como o maior da América Central. Você vai ser constantemente abordado por homens e mulheres e crianças que vão oferecer “ofertas irrecusáveis”. Não precisa comprar nada: só observar o movimento, e os produtos, e as pessoas, e as interações, já vale o passeio.  De Panajachel saem ônibus e fretados em horários determinados, que qualquer operadora turística sabe te falar.

  
chichicastenango3_atitlan_gua  chichicastenango4_atitlan_gua

Mais da Guatemala:

Ainda mais vulcões – com lava à vista – em Antigua Guatemala.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *